Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

🎶Confissões de uma Flautista🎶

🎶Confissões de uma Flautista🎶

Carta de Despedida e Boas-Vindas para dois homens

Acabou, desta feita sei que foi de vez, não porque não quisesse, mas pela sua inflexibilidade, o seu hábito terrível de me "descascar" pensando ele na sua ingenuidade, que eu sou igual às demais!. Eu sou como porcelana, da mais refinada que há, não sou feita de um qualquer barro tosco, fosco, que pode ser tocado por qualquer oleiro.

Ele poderia ter sido esse artífice, poderia ter-me moldado, no entanto insistiu naquele diapasão cadente, qual compasso quaternário, longo e intermivável, difícil de sustentar nos sustenidos e decerto continuará assim, na sua cadência algo letárgica e taciturna.

 

 

Eu quero sons ritmados, sustentados de quando em vez em bemóis, e quero voar numa pauta escrita por aquele maestro singular, que insiste na palavra amar! O deus dos metais deve ter espalhado glamour musical, quando fez uma criatura tão dotada, perfeita, univocamente harmoniosa, melódica em tudo o que toca e faz! Esse teu som único, quando tocas só para mim, dá-me paz, sinto-me a mais abençoada das Mulheres :-)

És especial, por tudo aquilo que conseguiste alcançar, tornando-te num dos melhores da tua geração! É para mim um orgulho ter-te na minha vida.

Um bem haja , Sr. Maestro, obrigada pela música que és para mim, por estares sempre do meu lado, por gostares de mim como sou!!!!! Deste modo, garanto-te que terás sempre e nada mais que o melhor de mim!!!!

 

 

 

 

1 comentário

Comentar post